quarta-feira, 1 de maio de 2013

Viver em Paris...inferno moderado




"Imagine-se morto e grato por ter ido parar no céu, até que em determinado dia, ou século,se abate sobre você a sensação de que seu principal estado de espírito é a melancolia, apesar de crer que a felicidade está ali na próxima esquina.Viver em Paris durante anos ou décadas é parecido com isso.É um inferno moderado, tão confortável, que se parece com o céu."( Edmund White em O Flâneur,Companhia das Letras,2001

"Ter vivido em Paris te incapacita a viver em qualquer outro lugar, incluindo Paris."
(John Ashbery, citado em The Last Avant-garde, de David Lehman)
Vou-me embora pra Paris...
Nunca vivi em Paris, a não ser em sonhos, sonhos realizados a cada viagem. 
Mas isto não é viver em Paris.
Imagino que viver em Paris seja, afinal, experimentar o absoluto cair desse sonho até o desarvoramento. De poder ser tudo e nada, alguém-ninguém esquecido de si num café da rue Soufflot, acompanhado de vinho e uma salada "au chèvre chaud”

Lá não serei amiga do rei, nem da rainha, nem de ninguém.
Lá serei a mulher que quero na cama que escolherei  


5 comentários:

  1. Meu Deus!!! Outro blog! Que chique! E que inspiração incomparável! Adorei!!! Vou acompanhá-lo também. Com muito prazer! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bia! Conto com suas observações! beijo

      Excluir
  2. Parei meu carro na Praça Paris, mas que situaçao... é que distraidamente eu estacionei na contramão.Conversei o Cosme, dei um cigarro pro Damião... Esse sambinha é o máximo que vou chegar do requinte da minha amiga!...Solange

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não diga isso, minha amiga! Paris espera por você! Paris é um estado de espírito!

      Excluir
  3. Ângela. Todos nós temos o sonho, bem guardado a sete chaves (por algumas pessoas), de um dia ser um flâneur.
    Deve ser instigante, interessante, um esquecer do tempo e da hora, podendo observar tudo ao redor, sem hora para parar.
    Mais um blog de Ângela Porto para curtir.
    Adorei: "Lá não serei amiga do rei, nem da rainha, nem de ninguém.
    Lá serei a mulher que quero, na cama que escolherei". Abraços.

    ResponderExcluir